15 de maio de 2017

Por que todo celíaco deveria cozinhar?

Há alguns anos, eu só entrava na cozinha para abrir a geladeira e ver o que tinha nela. No máximo, sabia fazer brigadeiro e miojo. Era uma negação diante do fogão. Não sabia nem como ligá-lo, na verdade. É sério.

O diagnóstico da doença celíaca veio… e com ele a vontade de comer um monte de coisa que não podia mais. A minha mãe, que já era craque em muitas receitas, foi a primeira a adaptá-las para a versão sem glúten, mas chega uma hora que a gente precisa criar vergonha na cara, né?

Apesar de ser canhota das duas mãos e um tanto quanto desastrada, não é que deu certo? Eu não só aprendi a cozinhar – sigo aprendendo, na verdade – como passei a gostar bastante disso. Tanto que resolvi ver se te incentivo a fazer o mesmo!

Por que todo celíaco deveria cozinhar?

LAILA HALLACK COZINHA

Pra nunca mais passar vontade…

Tá a fim de comer uma pizza? De devorar aquele sanduba? De comer uma torta de três andares recheada? De se lambuzar com aquele pavê que também é pácumê?! Ou você se vira e faz ou vai ter que ficar chupando dedo…

Cozinhar sai mais barato do que comprar pronto

Tá que até dá para comprar uma pizza sem glúten congelada ou ir naquele restaurante que diz servir uma apta para celíacos. É possível ir numa lanchonete, pedir o sanduíche pronto, a torta, o pavê… e tudo mais. Mas nós sabemos: os produtos sem glúten são muito mais caros. Que tal economizar uns trocadinhos e fazer você mesmo?! Melhor deixar pra gastar numa ocasião especial ou quando realmente não tiver outro jeito.

LAILA

A gosto

Nem sempre os produtos disponíveis no mercado atendem às exigiências do nosso paladar. Ao se aventurar na cozinha, você irá fazer questão de chegar na melhor versão de cada receita. Mesmo que no começo dê errado, quando a gente alcança ponto certo, o tempero ideal… não tem pra ninguém. Não é à toa que as receitas sempre indicam: tempere a gosto. Então, que fique do jeito que a gente gosta!

Se Maomé não vai até a montanha…

Em vez de ficar choramingando o tempo todo, sofrer porque não podemos sair pra comer com as outras pessoas, que quase não existe lugar que nos atenda e por aí vai, vamos trazer a montanha até nós. Ou melhor, os restaurantes! Aqui em casa já fiz até um happy hour com todos os petiscos de boteco que vocês podem imaginar. Rola preparar um rodízio de pizza, um jantar temático… com criatividade, transformamos a nossa dificuldade numa oportundiade de reunir os amigos e, claro, comer até dizer chega.

LAILA COZINHA

Cozinhar é terapêutico…

As fotos não negam. Eu me divirto na cozinha. Faço muita bagunça? Faço. E faz parte, né?! Concordo com Rubem Alves quando escreveu… Cozinhar é feitiçaria, alquimia. E comer é ser enfeitiçado. (…) Depois de comer, as pessoas não permanecem as mesmas. Coisas mágicas acontecem”.

Vamos fazer magia, transformar os ingredientes, nos transformar e transformar as pessoas à nossa volta. Se até eu consegui, você também pode.

MAIS POSTS SOBRE:

  1. antonio alves neto

    A Síria mais linda de JF

Deixe seu comentário!