13 de abril de 2017

Seja ansioso!

Collage Pinterest

Estranho “ouvir” isso de alguém que foi diagnosticada com transtorno de ansiedade e tanto fala sobre o sofrimento causado por ela. Desde que você saiba como direciona-la, a ansiedade não é tão ruim quanto parece. Hã!? É isso mesmo que você tá dizendo, Laila?!

Quebrando o silêncio: ansiedade

Calma que eu explico!

Algumas palavras acabam sendo injustiçadas com o uso indiscriminado delas. Até que o seu significado passa a ser um só, abandonando toda a riqueza proveniente de uma língua viva e complexa como a nossa. No dicionário, por exemplo, hoje ansiedade é basicamente uma patologia. Desconforto físico e psíquico. Excesso de agonia; aflição.

Por outro lado, ansiedade também vem de ânsia. É o desejo intenso que sentimos por alguma coisa. Esse estado de agitação, preocupação e angústia nos diz muito sobre quem somos e como nos posicionamos.

Pinterest Collage

Sentir ansiedade pode ser um sinal de que você, simplesmente, está vivo. Diferente da ansiedade que consome, paralisa e adoece, ela nos move e impulsiona. Se não sentíssemos ansiedade alguma, estaríamos o tempo todo satisfeitos com tudo. Viveríamos num mundo estagnado. Em uma sociedade bem mais tranquila, mas que também não avança. Não evolui.

Ou você acha uma mera coincidência que todas as grandes inovações foram criadas por quem não suportava a ideia de aceitar as coisas como elas são?

Buscamos equilíbrio, mas isso não quer dizer que queremos nos tornar pessoas conformadas. A aceitação daquilo que não se pode mudar e o controle das nossas emoções apenas nos permitem lidar melhor com a ansiedade que existe em nós. Pessoas descontentes com o mundo ao redor dificilmente se adequam. Provavelmente sofrem (e como!), mas só elas são capazes de criar alternativas fascinantes ao que já existe.

Collage Rebel with a cause - Pinterest

A ansiedade só é ruim se você não souber usá-la. O mesmo vale para uma faca ou para um composto químico venenoso, por exemplo.

Collage - Faca - Pinterest

Precisamos da faca para cortar, mas ela pode nos matar se não a manusearmos corretamente. Precisamos do composto para o resultado final de uma experiência, mas ele pode nos matar se o ingerirmos.

Saca a diferença?

Ao contrário do que escrevi no último post, quando na verdade me referia às enfermidades da mente, a ansiedade dá frutos. E como dá! Os momentos de ansiedade sempre gritam para mim que algo está errado, muito errado. Comigo ou com a vida que levo. Se não fosse ansiosa, talvez não me incomodaria tanto e com tantas coisas. Mas talvez não enxergaria com tamanha clareza os caminhos que quero seguir e os que já não fazem mais sentido para mim.

Transformadas em algo positivo, nossas inquietações são capazes de nos levar longe, de nos trazer propósito e felicidade. A ansiedade é como um combustível. Se ficarmos sem ele, paramos. Não saímos do lugar. E se não colocarmos no lugar certo e na quantidade exata, algo pode dar errado.

Ansiedade - Laila Hallack

Explodir de ansiedade é doloroso, nós sabemos, mas nem por isso, desejaria ser de outro jeito.

Sou ansiosa e ponto. Só preciso aprender a lidar com ela para que, então, possa desfrutar não só das dores, mas também das delícias de ser quem eu sou.

Agradecimentos especiais ao meu terapeuta que tem contribuído para que eu possa compreender melhor a minha ansiedade!

 

MAIS POSTS SOBRE:

  1. Luiz Chafi

    Laila, vai fundo. O seu jeito de falar das dores do viver dá mais vida a VIDA. Uma palavra de conforto tem um efeito terapêutico animador. Não é papo cabeça e falar das vivências …Mais uma vez\ VAI FUNDO….
    ,

Deixe seu comentário!